14 outubro 2013

Um refúgio nas montanhas: Ibitipoca

Quem gosta de viajar aí?

Hoje irei falar um pouco sobre minhas viagens para Ibitipoca - MG, estive por lá em Maio de 2011 e em Março de 2013.

Conceição do Ibitipoca é um distrito de Lima Duarte, que fica em Minas Gerais. É um lugar muito bom para relaxar e esquecer das preocupações e paraíso de quem é amante da natureza. E a atração, digamos, principal de Ibitipoca é o "Parque Estadual do Ibitipoca", que é ótimo para quem gosta de caminhar em trilhas, subir montanhas, ver e entrar em cachoeiras lindas. E lá tem um diferencial quando se trata de cachoeiras pois a água não é aquela que estamos acostumados a ver pois possui uma cor de coca cola, como a maioria diz, por causa dos sedimentos contidos nela. Mas isso não é sinônimo de sujeira, apesar de escura é super limpa, assim como o parque em si, que é muito bem preservado.

A estrada que liga Lima Duarte à Ibitipoca é de terra e tem bastante subida, então, vá preparado para bastante poeira (ou lama, caso tenha chovido!). 



Não é um lugar muito grande mas tem várias pousadas para se hospedar que variam bem de preço, tem do barato ao caro, tem a opção de acampar no parque também, as ruas são de pedra, tem construções antigas, bons restaurantes e bares que contam até com música ao vivo, enfim, bem aconchegante.

 As ruas de pedra.. e o "centrinho" não passa muito do que aparece na foto! É bem pequenininho!

A vista do nosso chalé dessa última vez que fomos.

Nas duas vezes que fui me hospedei no mesmo lugar, por gostar muito da pousada. As suítes ficam dispostas em vários chalés individuais rústicos distribuídos num terreno inclinado algumas com direito a lareira e tudo, quando fui no inverno estava frio demais por lá. Caso queiram indicação desta pousada em que fiquei e gostei bastante, é só me perguntar.

Vamos falar da atração mais famosa agora: Parque Estadual do Ibitipoca.
Vale lembrar que a entrada é paga e custa R$5 em dias úteis e R$15 nos finais de semana e feriados e R$30 para acampar. Não esquecendo que o estacionamento é pago também e até bicicleta paga, hein! Lembrando que apesar de ter que pagar para entrar e estacionar vale a pena pois o parque é super bem cuidado e precisa desse dinheiro pra manutenções das trilhas que são, por sinal, bem estruturadas, contando até com escadinhas para facilitar a vida dos visitantes! Mais informações aqui.


Quando você já tiver entrado no parque e ver essas plaquinhas, é sinal que ali é uma das entradas da trilha mais longa do parque que tem como objetivo principal da maioria dos visitantes a chegada na famosa Janela do Céu. É bom se preparar bem fisicamente pois a trilha é muito longa e cansativa, de várias subidas fortes e descidas, sem matas fechadas, com chão de pedras irregulares (que eu recomendo que quem tem problema no joelho, tome cuidado redobrado pois essas pedras forçam muito o joelho principalmente nas descidas), incluindo caminho para grutas belíssimas. Quando fui, nas duas vezes, cheguei a caminhar mais de 20km em apenas um dia fazendo essa trilha para ir na Janela do Céu, que dura aproximadamente 7 horas dependendo do ritmo da caminhada. 

Antes de tudo, vale lembrar que é bom chegar lá de manhã cedo pois o parque fecha às 18h e não pode ter ninguém nas trilhas a partir dessa hora. E tomar um café da manhã reforçado pra aguentar o pique, levar lanche e bastante água!

Existem três roteiros de caminhada a serem feitos: o Roteiro Janela do Céu, o Roteiro Pico do Pião (que ainda não fui) e o Roteiro das Águas, que foi o que eu achei mais leve e mais curto.

Nas duas vezes que fomos começamos o Roteiro da Janela do Céu pela entrada dessa foto das placas (pois tem como fazer de trás pra frente!)

Minha mãe bem lá em cima, quase chegando na reta final dessa subida super inclinada que parecia não ter fim! E esse lugar é bem no iníciozinho da trilha, ainda tinha muito chão pela frente.

Essa areia é toda brilhosa, muito bonita vista pessoalmente, mas nas fotos não aparece direito!


Cruzeiro, em 2011.


Há várias grutas lindas ao longo da trilha então é importante ficar atento às placas para não perder a oportunidade de visitar cada uma delas, pois são bem escondidas e você pode passar direto sem perceber! E uma observação bem útil: levar lanternas pois dentro das grutas é bem escuro, e se você não quer levar um tombo, é melhor iluminar o caminho, até para ver melhor a gruta! 

Gruta da Cruz

Foto tirada com a lente fisheye para poder mostrar mais da gruta!

Nessa gruta da Cruz, depois de subir duas escadinhas, a última mais inclinada sai aí, nesse caminho completamente escuro e bem difícil de passar e tem a saída um tanto quanto engraçada.. :



E depois de andar e andar.. mais gruta!



Essa é a Gruta dos Três Arcos, a mais bonita que entrei. Nessa foto aparece apenas um dos 3 arcos, que são essas aberturas.





E depois de 6550m de subidas e descidas, a tão esperada Janela do Céu!

Tem mais duas quedas d'água "escondidas" para ver se você tomar coragem de entrar na água. Essa da foto não precisa mergulhar, já na que está mais ao fundo desta precisa mergulhar pra chegar até lá e ali é fundo e a água beeem escura, que me fez parar pra pensar muito se eu entrava ou não, mas acabei mergulhando seguindo o meu namorado!


Pra chegar na parte que fica escondida precisa passar por essa água escura, que apesar de parecer suja é super limpa, pois é a mesma água clara das fotos anteriores. O fato de estar escuro, acredito, é pela profundidade + pouca iluminação.

E aí a queda d'água escondida!

Um trechinho com uma areia branca totalmente estranha àquele lugar, parecia que jogaram ela de helicóptero ali, pois era o único lugar com essa areia! 

Fiz umas setinhas para mostrar o nosso roteiro da Janela do Céu! Puxado, não? 

Vou ter que dividir esta postagem em duas pois ficou maior do que eu esperava! 
Então, na próxima, mostrarei o Circuito das Águas, que fizemos no dia seguinte!

Espero que tenham gostado e se animem de visitar! 
E se já foram me contem como foi!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo